Criptomoedas, e-wallets e os novos meios de pagamento

15/05/2019  |  Redação Multicanalize

As ferramentas de cobrança, apesar de fundamentais em uma operação de compra e venda, são frequentemente consideradas uma despesa para o varejo, principalmente por ser um serviço no qual todos os players são “reféns”. Cartões de crédito ou débito, sistemas como o Paypal ou PagSeguro e boletos são os meios de pagamento mais utilizados no comércio eletrônico, mas você já parou para pensar que a forma na qual compramos e vendemos produtos está mudando?

E não é apenas no comércio eletrônico que os novos meios de pagamento substituem a moeda física e o tradicional cartão de crédito. As novas ferramentas de cobrança incluem QR Codes, Pays, carteiras móveis, biometrias, tablets ou pontos de autoatendimento e as criptomoedas que já são uma realidade no mercado nacional e surgiram como uma forma de atender às exigências do novo perfil de consumidor.

Isso porque os consumidores estão cada vez mais conectados e proporcionar facilidades aos usuários traz benefícios, segurança e rapidez aos negócios. Segundo relatório global “Mobile Payment Journey” realizado pela Worldplay, líder global em tecnologia e soluções de processamento de pagamentos, 78% dos brasileiros que possuem celulares preferem comprar via aplicativo, por exemplo.

Diante disso, a crescente onda disruptiva causada pela tecnologia possibilitou melhorar a experiência de pagamento dos consumidores no varejo, trazendo mais inteligência aos produtos e valor para as empresas. Nesse sentido, as transações non-cash, ou seja, sem a utilização de cédulas e moedas, seguem evoluindo e já são realidade para grande parte dos consumidores.

Segundo o estudo World Payment Report, realizado pela Capgemini e o banco BNP Paribas, as transações sem dinheiro aumentaram 10,1% entre 2015 e 2016 e devem ter um crescimento médio anual de 12,7% até 2021. Isso significa que uma em cada cinco transações em todo o mundo será uma transação “não convencional” e espera-se um aprimoramento por parte das empresas com o objetivo de garantir maior segurança e praticidade para os consumidores.

Entre as vantagens do uso da tecnologia no pagamento, estão a rapidez e a segurança, que simplificam os procedimentos usuais e ultrapassam barreiras de consumo. Além disso, as novas tecnologias não apenas garantem mais comodidade, mas também estimulam a inovação, a economia e novos hábitos sociais. Veja quais são as principais tendências:

Pagamento sem interação humana

Na Amazon Go, por exemplo, é possível fazer as compras do supermercado sem passar por nenhum caixa. Tudo é cobrado automaticamente pelas contas da Amazon e você pode acompanhar as aquisições pelo smartphone. Além disso, grandes players do mercado estão adotando tablets e totens que garantem autonomia e rapidez para os consumidores.

 

QR Codes

Trata-se de um código de barras bidimensional, que permite que o usuário leia o código por meio de aplicativos, e faça automaticamente a transação por meio da sua carteira virtual. Utilizado por sistemas como o da PicPay, essa ferramenta garante toda a segurança de dados do cliente e proporciona aos usuários mais praticidade na hora de realizar suas compras.

 

e-Wallets

Também conhecida como carteira móvel, em um aplicativo simples o usuário pode armazenar dados pessoais e informações de pagamento no seu smartphone, eliminando a necessidade de apresentar o cartão e aumentando a segurança da transação bancária.

 

Wearables

A mesma lógica se aplica aos dispositivos “vestíveis”. Ainda que os smartphones estejam entre os principais dispositivos usados para transações e pagamentos, esse posto pode ser tomado por relógios, carteiras, anéis ou qualquer outro item do vestuário.

 

Criptomoedas

As criptomoedas ampliaram a visão dos negócios e fomentaram um novo contexto de comercialização de produtos online, culminando na adoção, por algumas empresas, como uma nova forma de pagamento.

Entende-se que o principal motivo para esse acontecimento é a segurança nas vendas por se tratar de transações criptografadas, além da descentralização e custo da transação, visto que, atualmente, as taxas de cartão de crédito podem custar até 6% enquanto o bitcoin custa, em média, 1%. Outra vantagem é a possibilidade de venda internacional, já que a criptomoeda é uma moeda global que não possui bloqueios de fronteiras e nem as burocracias do mercado internacional.

É nesse sentido que o maior e-commerce da Coreia do Sul, “Wemepu”, passou a aceitar bitcoin e outras 11 criptomoedas como forma de pagamento. De acordo com a CNN, um porta-voz da empresa chegou à decisão de incluir essa forma de pagamento justamente para facilitar o processo de pagamento: “integrar criptomoedas é parte da nossa iniciativa de tornar os pagamentos mais convenientes para nossos consumidores e clientes. Consideramos aplicativos móveis e criptomoedas como métodos de pagamento eficientes.”.

Contudo, ao passo que algumas empresas estão apostando no uso das criptomoedas como forma de pagamento, outras não se sentem confortáveis, uma vez que o futuro ainda é incerto quanto essa atividade. Isso porque não se sabe ao certo qual o tratamento tributário que o Fisco adotará e até que ponto vale a pena o investimento por parte das empresas, já que o público é pequeno e a informação ainda é muito vaga, o que traz certa insegurança jurídica aos empresários.

Ainda assim, uma coisa é certa: tecnologias como essa estão em constante crescimento e desenvolvimento. Será que estamos preparados para as inovações tecnológicas e a influência dos novos meios de pagamento em nosso dia a dia?

negociacao-com-um-novo-funcionario_1098-
close-up-hands-of-shopper-com-bolsas_23-
Sistemas ERP na
estratégia omnichannel

entrevista com Samuel Gonsales